domingo, 27 de março de 2016

♂ System requirements


Vamos começar pela explicação do título para as pessoas que possam não estar muito à vontade no que toca a informática: "System requirements" são as características que um sistema tem que ter para "aguentar" um programa qualquer, para haver compatibilidade. Metaforicamente falando, estou-me a referir aos requisitos que uma pessoa tem que ter para que seja compatível com outra, e felizmente, no caso da minha compatibilidade com a Mrs. M, acho que posso "louvar a Deus". Sim, eu sei, sou muito teimoso, tenho um feitio um bocado difícil por vezes, ela também tem as pancas dela, mas apesar de tudo, nas coisas mais importantes, temos praticamente a mesma exata opinião, passando o pleonasmo. Isso tem-se tornado cada vez mais óbvio à medida que vamos conversando sobre as coisas que estão para vir na nossa vida e nada me deixa mais descansado que ver que estamos em harmonia no que importa. É só mais uma das inúmeras razões pelas quais amo tanto a Mrs. M., e isto também serve para reavivar um bocadinho isto, já que há imenso tempo que não escrevemos cá nada e não quero deixar isto morrer!

sábado, 23 de janeiro de 2016

♀ Amo-nos


É ótimo ver que, mesmo passados mais de dois anos, ainda podemos passear sem nos cansarmos um do outro e ainda temos imensos temas de conversa sem nos aborrecermos. Amo-te... e amo-nos!

sexta-feira, 15 de janeiro de 2016

♀ Lugares Proibidos


"Eu gosto do claro, quando é claro que você me ama. Eu gosto do escuro, no escuro com você na cama. Eu gosto do não, se você diz não viver sem mim. Eu gosto de tudo, tudo o que traz você aqui. Eu gosto do nada, nada que te leve para longe. Eu amo a demora, sempre que o nosso beijo é longo. Adoro a pressa, quando sinto sua pressa em vir me amar. Venero a saudade, quando ela está pra terminar. Baby, com você já, já...
Mande um buquê de rosas, rosa ou salmão, versos e beijos e o seu nome no cartão. Me leve café na cama amanhã, eu finjo que eu não esperava. Gosto de fazer amor fora de hora, lugares proibidos com você na estrada. Adoro surpresas sem datas... chega mais cedo amor, eu finjo que eu não esperava.
Eu gosto da falta, quando falta mais juízo em nós. E de telefone, se do outro lado é a sua voz. Adoro a pressa, quando sinto sua pressa em vir me amar. Venero a saudade, quando ela está pra terminar. Baby, com você chegando já..."

♂ From Sr. Doente with love


Como sabem, fui operado, estou a recuperar em casa e desde que isto começou, tenho sido mais fofo com a Mrs. M, como ela já vos tinha confessado. Isto é tudo muito bonito mas já é normal eu ficar mais emocional quando estou em baixo... Ela sabe isso, eu próprio comentei isso com ela, mas tenciono "aproveitar o lanço" (ou a inércia, para os mais cientificamente educados) e continuar a ser assim porque nada me deixa mais feliz do que vê-la sorrir! Sim, sim, eu sei, clichê, bla bla bla, mas é verdade... Se ela está a sorrir, está feliz naquele momento, e se o motivo do sorriso dela sou eu, por uma pseudo-lógica axiomática, eu sou a causa dessa felicidade, e nada me deixa a mim também mais feliz quando isso acontece! Eu soo mesmo muito lamechas e às vezes até a mim faço impressão de tão exageradamente lamechas que sou, mas pronto... Eu não sei se a Mrs. M acha que estou a brincar quando sou assim ou não, porque a questão é que quando o sou, sou num tom de brincadeira, ou seja, mesmo que aquilo seja a sério, como foi em tom de brincadeira, passa sempre como tal! Mas nem sempre é... Aliás, quase nunca é... Hoje ao vermos o filme juntos comentei isso com ela e depois pus-me a pensar ainda mais nisso, obviamente, senão não estava agora a escrever isto. Por exemplo, quando estamos juntos toda a tarde em minha casa, na Universidade, e chega a hora dela ir embora, eu faço sempre birra e peço-lhe para não ir, para ficar a jantar, dormir, no outro dia igual, o resto da semana e por aí fora, com uma cara de choro a brincar, ou quando já estamos na paragem de autocarro e ela pega na mala para ir embora e eu abraço-a a "chorar" e a dizer para não ir, apesar de fazer essas coisas em tom de brincadeira, só a maneira como me expresso é a brincar, porque o resto é verdade. Fico extremamente triste quando me tenho que despedir dela, significa que tão cedo não a posso abraçar nem vê-la sorrir. Quando sei que no dia x vamos estar juntos, mal posso esperar que esse dia chegue, se vamos almoçar antes de passarmos a tarde juntos, ainda mais. Nada me dá mais ânimo e prazer do que passar tempo com ela, seja como for, onde for, desde que ela esteja lá. Ultimamente e cada vez mais, só penso no futuro... como vai ser quando tivermos filhos, quando tivermos a liberdade de viver a nossa vida à nossa maneira. Sinto que cada vez estou mais apaixonado por ela, sinto que cada vez sou mais parte da família dela, que me acolhe com muita naturalidade e carinho, cada vez estamos mais perto de irmos viver juntos, de poder finalmente aturá-la todos os dias sem nunca mais ter que a ver ir embora num autocarro... Ou no carro dela! Sim, que agora ela tem um carro e então, de vez em quando, já conduz até minha casa ou assim. Já não bastava eu ter que ficar triste de a ver ir embora, mas agora também tenho que contar os minutos e "rezar" que ela chegue bem a casa! Ela ainda conduz há pouco tempo, por isso, acho que é normal e com o tempo isto vai passar, ou pelo menos, espero eu! O que não vai passar de certeza é o orgulho, a amizade, a cumplicidade, o amor, tudo o que sinto por ela. Sinto que já escrevi isto, mas não me cansa repetir: sabe bem sentir que finalmente estou com alguém com quem é fácil e apenas lógico imaginar um futuro feliz, e vou fazer tudo por isso.

quinta-feira, 14 de janeiro de 2016

♀ Before Sunrise


Hoje foi dia de visitar o doente e de vermos um dos meus filmes favoritos, agarradinhos e a fazer comparações entre nós e as personagens.

quarta-feira, 13 de janeiro de 2016

♀ É nosso!


Sinto que este blog é genuinamente nosso. Escrevemos quando queremos, porque queremos, sem compromisso. Escrevemos, acima de tudo, para nós. Para registar o nosso amor, o que vamos sentindo. Sinto que este blog é mais uma espécie de "caderno publico" onde vamos fazendo pequenos registos. E estou a adorar ter um espaço onde compactar os pensamentos dos dois! A nossa relação pode não ser perfeita, não somos os bloggers mais assíduos do mundo, mas é bom termos o nosso cantinho do amor blogosférico.

terça-feira, 12 de janeiro de 2016

♀ Sr. Doente


O Mr. M teve de ser operado de urgência à apêndice na madrugada de sábado (calma, já está em casa a recuperar). O engraçado disto é que, enquanto ele esteve no hospital, foi só a coisa mais fofa do mundo! Não parava de dizer que me amava, que eu era a melhor do mundo, e mais umas quantas coisas lamechas que são agradáveis de ouvir. Acho que quando vir que ele está há muito tempo sem ser fofo, vou enviá-lo de novo para lá, só para ver se resulta!